Já nasceu a mascote da nossa Biblioteca!

Durante o terceiro período, as turmas do 9º ano, finalistas do 3º ciclo, foram desafiadas a criar a mascote para a sua biblioteca.

Assim, tendo em conta a sua relação de anos com a biblioteca escolar e relembrados sobre a missão da mesma, foi traçado um perfil para a mascote que, entre outras características deveria apresentar as seguintes: ser amigável, sonhadora e criativa, simples e sem preconceitos; ter consciência cívica e curiosidade pelo mundo que a rodeia; gostar de estar informada e atualizada; comunicar em diferentes línguas; ser firme nas suas opiniões, mas respeitar as opiniões dos outros; simpática e risonha.

As turmas corresponderam ao desafio e criaram vários projetos devidamente analisados pelo Júri, constituído pelos professores José Espadinha, Cláudio Ferreira e Fátima Trancho. Apesar de reconhecerem o valor de cada um dos trabalhos apresentados, destacaram-se pela sua adequação ao tema, originalidade e/ou qualidade do trabalho, os projetos dos alunos Samuel Meneses, n.º17 do 9ºA, Maria Horta e Maria Pires, n.º 11 e 12 do 9ºB, respetivamente.

                 Samuel Meneses, 9ºA       Maria Horta, 9ºB               Maria Pires, 9ºB

   1               2              3

Os projetos de Maria Pires do 9ºB e de Samuel Meneses, 9ºA ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares. Foi seleccionado como vencedor, o trabalho de Maria Horta por se ter revelado um projeto bastante completo, bem pesquisado, pensado e executado, passível de ser adequado a diversos contextos relacionados com a Biblioteca Escolar.

Nas palavras da Maria Horta, descobrimos a inspiração: “Devo confessar que em primeiro lugar pensei fazer uma coruja, mas, depois de ponderar sobre o assunto, achei que estas já eram muito utilizadas como mascote noutras bibliotecas. Por isso desenhei outro animal muito ligado à inteligência: a raposa”.

7

Relativamente ao penteado refere que “Escolhi este [penteado] pelo simples facto da sua semelhança com um livro aberto”.

Quanto à boca “…não tem boca. Porquê? Numa biblioteca, as pessoas devem ficar em silêncio (ou fazer muito pouco barulho). Por essa razão, achei melhor não desenhar a boca, fazendo (…) uma personagem completamente silenciosa. (na verdade, achei uma certa piada quando pensei que as suas reacções/emoções podiam ser acompanhados em música, como os desenhos animados antigos. Tom e Jerry vieram-me à memória)”.

A Maria sugeriu o nome Rafael para a mascote “porque este nome e “raposa” começam ambos com “ra” (…)” mas, “caso algum nome já tenha sido previamente escolhido ou não for do vosso agrado, o nome que eu dei à personagem pode mudar.”

O Júri deixa no ar a proposta de serem os leitores a escolher o nome da mascote da sua Biblioteca. Mais um desafio para o próximo no letivo!

Anúncios

Hora do conto

A nossa biblioteca recebeu, no passado dia 28 de novembro, a contadora de histórias da Biblioteca Municipal Silvestre Ribeiro. Foram realizadas três sessões de leitura, que contemplaram os alunos do 1º e 2º anos e a turma ocupacional.

Os livros escolhidos foram: “De que cor é um beijinho”, de Rocio Bonilla e “Carta para o Pai Natal”, de Ned Taylor, que motivaram uma enorme participação dos presentes e suscitaram muitas questões.

Canta Comigo, Leio Contigo

No âmbito do Plano Regional de Leitura, da Direção Regional da Educação, em colaboração com a Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, recebemos, no dia 9 de novembro, na nossa biblioteca, o projeto “Canta comigo, leio contigo”.

Foram realizadas duas sessões para alunos do 3º ano e 4º ano(PCA) dinamizadas pelas contadoras de histórias Alda Casqueira Fernandes e Anabela Cura que conseguiram impressionar pelo excelente desempenho e profissionalismo, envolvendo com bastante entusiasmo o público presente.

Equipa Vencedora do Bibliopaper

IMG_8377Concluída a Atividade “À Descoberta da Biblioteca Escolar”, informamos que a equipa vencedora do Bibliopaper foi a equipa “Luísa Ducla Soares”, constituída pelos alunos Diogo Aguiar, Duarte Sousa, Elvira Pereira, Gonçalo Moniz e Inês Santos, do 5º G. Em 2º e 3º lugares classificaram-se as equipas Vitorino Nemésio e Álvaro Magalhães, também do 5º G. Refira-se que os vencedores gastaram 10 minutos para responder corretamente a todas as questões.

Foi com surpresa e alguma emoção que a turma recebeu a notícia que os três primeiros lugares do referido concurso lhes pertenciam.

A Biblioteca Escolar felicita a equipa ganhadora e agradece a participação de todos os alunos do 5º ano de escolaridade.

 

Joel Neto na Biblioteca Escolar da EBIPV

 

Este slideshow necessita de JavaScript.


Foi com um enorme prazer que voltamos a receber a visita do escritor terceirense Joel Neto na nossa biblioteca escolar, no âmbito da atividade “Os livros da minha vida”. Tivemos o privilégio de conhecer as obras e autores que mais o marcaram enquanto leitor ao longo da sua vida e de o escutar a respeito da leitura e da escrita, das suas obras e dos seus projetos, das suas convicções e ideias. Uma sessão de autor excepcional e do manifesto agrado de todos. As questões colocadas pelos alunos foram inúmeras durante os 90 minutos deste encontro com o escritor.

Joel Neto é autor de vários livros, entre os quais Arquipélago, recente best-seller e porventura a sua obra mais popular, publicada em 2015. Lançou esta quarta-feira, dia 18, o seu mais recente livro “A vida no campo”, que é um diário do seu regresso à terra e às raízes, à sua simplicidade e encanto, obra que reúne as crónicas por si publicadas no jornal Diário de Notícias e que se afigura já como um grande sucesso. A Biblioteca conta ter já na próxima semana a sua mais recente obra “A vida no campo”.

Joel Neto é um escritor de escrita escorreita e límpida, na qual o leitor é conduzido numa viagem onde prevalecem pequenas e grandes descobertas, numa narrativa plena de gentes e lugares singulares e de palavras cristalinas que nos deixam implicados na leitura.

É um excecional contador de histórias e nas suas obras tudo é descrito com transparência, clareza e detalhe, o que faz com que muitas vezes o leitor, até pela familiaridade dos locais e gentes, se torne quase uma personagem da narrativa.

Há escritores que são um deleite na escrita e na oratória: Joel Neto é um deles. É além disso uma pessoa simples e com visíveis qualidades que faz com que nos aproximemos de si e da sua escrita.

Agradecemos a sua presença e desejamos-lhe a continuidade do sucesso literário e pessoal que merece.

Até um dias destes na biblioteca da escola ou num outro qualquer lugar ou caminho da Terceira.

1 de Outubro Dia Mundial da Música

 

A turma I do 6º ano e a sua professora de Educação Musical, Paula Moniz, levaram a música à biblioteca escolar no intervalo grande da manhã, surpreendendo pela positiva os utentes da biblioteca. O entusiasmo e a alegria foram contagiantes com a rapsódia musical ali promovida pelos alunos, não faltando a fechar uma improvisação de “rap”. Agradecemos a preciosa colaboração aos alunos e professores envolvidos nesta iniciativa, a qual visou assinalar o Dia Mundial da Música na nossa escola.

Decorre até sexta-feira uma exposição de livros associados à Música, entre os quais constam obras de compositores açorianos como Francisco Lacerda e Tomás de Borba.

Agradecemos, uma vez mais, a colaboração gráfica e artística do professor Osvaldo Sousa.

E viva a música!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia Internacional do Livro Infantil

 

Comemorou-se no passado dia 2 de abril, em toda a unidade orgânica, o Dia Internacional do Livro Infantil. A Biblioteca Escolar  quis associar-se a essa data através de diversas iniciativas: o Concurso de Poesia, com a entrega de prémios e declamação de poemas; o Teatro de fantoches  “Ler é Fixe”, da autoria da equipa da Biblioteca Municipal Silvestre Ribeiro; a Feira do Livro usado e  a atividade “Parar a Ler”. Não faltou sequer a música “Ilhas de Bruma” – já que o tema do Concurso de Poesia era o “Mar” – cantada e tocada pelos alunos das professoras Madalena Correia e Paula Moniz.

A atividade “Parar a Ler” – proposta pelo Plano Regional de Leitura – decorreu em todas as escolas da EBI da Praia da Vitória, em simultâneo, pelas 11 horas, do dia 2 de abril, e teve como propósito consciencializar toda a comunidade escolar para a importância da leitura. Para o efeito, foi facultado nesse dia um texto a todos os alunos, aos professores e funcionários, por forma a que todos os elementos da comunidade escolar parassem simbolicamente dez minutos para ler. E assim foi! Por toda a escola pairou num só momento o agradável e mágico silêncio da leitura.

A equipa da biblioteca agradece a todos os professores, funcionários e alunos que colaboraram nas atividades supracitadas.

Viva o livro!

Este slideshow necessita de JavaScript.

A equipa da Biblioteca Escolar agradece a todos os que se associaram a esta iniciativa e contribuíram para a sensibilização da leitura e valorização do livro.