Já nasceu a mascote da nossa Biblioteca!

Durante o terceiro período, as turmas do 9º ano, finalistas do 3º ciclo, foram desafiadas a criar a mascote para a sua biblioteca.

Assim, tendo em conta a sua relação de anos com a biblioteca escolar e relembrados sobre a missão da mesma, foi traçado um perfil para a mascote que, entre outras características deveria apresentar as seguintes: ser amigável, sonhadora e criativa, simples e sem preconceitos; ter consciência cívica e curiosidade pelo mundo que a rodeia; gostar de estar informada e atualizada; comunicar em diferentes línguas; ser firme nas suas opiniões, mas respeitar as opiniões dos outros; simpática e risonha.

As turmas corresponderam ao desafio e criaram vários projetos devidamente analisados pelo Júri, constituído pelos professores José Espadinha, Cláudio Ferreira e Fátima Trancho. Apesar de reconhecerem o valor de cada um dos trabalhos apresentados, destacaram-se pela sua adequação ao tema, originalidade e/ou qualidade do trabalho, os projetos dos alunos Samuel Meneses, n.º17 do 9ºA, Maria Horta e Maria Pires, n.º 11 e 12 do 9ºB, respetivamente.

                 Samuel Meneses, 9ºA       Maria Horta, 9ºB               Maria Pires, 9ºB

   1               2              3

Os projetos de Maria Pires do 9ºB e de Samuel Meneses, 9ºA ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares. Foi seleccionado como vencedor, o trabalho de Maria Horta por se ter revelado um projeto bastante completo, bem pesquisado, pensado e executado, passível de ser adequado a diversos contextos relacionados com a Biblioteca Escolar.

Nas palavras da Maria Horta, descobrimos a inspiração: “Devo confessar que em primeiro lugar pensei fazer uma coruja, mas, depois de ponderar sobre o assunto, achei que estas já eram muito utilizadas como mascote noutras bibliotecas. Por isso desenhei outro animal muito ligado à inteligência: a raposa”.

Relativamente ao penteado refere que “Escolhi este [penteado] pelo simples facto da sua semelhança com um livro aberto”.

7

Quanto à boca “…não tem boca. Porquê? Numa biblioteca, as pessoas devem ficar em silêncio (ou fazer muito pouco barulho). Por essa razão, achei melhor não desenhar a boca, fazendo (…) uma personagem completamente silenciosa. (na verdade, achei uma certa piada quando

 pensei que as suas reacções/emoções podiam ser acompanhados em música, como os desenhos animados antigos. Tom e Jerry vieram-me à memória)”.

A Maria sugeriu o nome Rafael para a mascote “porque este nome e “raposa” começam ambos com “ra” (…)” mas, “caso algum nome já tenha sido previamente escolhido ou não for do vosso agrado, o nome que eu dei à personagem pode mudar.”

O Júri deixa no ar a proposta de serem os leitores a escolher o nome da mascote da sua Biblioteca. Mais um desafio para o próximo no letivo!

Anúncios

Hora do conto

A nossa biblioteca recebeu, no passado dia 28 de novembro, a contadora de histórias da Biblioteca Municipal Silvestre Ribeiro. Foram realizadas três sessões de leitura, que contemplaram os alunos do 1º e 2º anos e a turma ocupacional.

Os livros escolhidos foram: “De que cor é um beijinho”, de Rocio Bonilla e “Carta para o Pai Natal”, de Ned Taylor, que motivaram uma enorme participação dos presentes e suscitaram muitas questões.

Canta Comigo, Leio Contigo

No âmbito do Plano Regional de Leitura, da Direção Regional da Educação, em colaboração com a Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, recebemos, no dia 9 de novembro, na nossa biblioteca, o projeto “Canta comigo, leio contigo”.

Foram realizadas duas sessões para alunos do 3º ano e 4º ano(PCA) dinamizadas pelas contadoras de histórias Alda Casqueira Fernandes e Anabela Cura que conseguiram impressionar pelo excelente desempenho e profissionalismo, envolvendo com bastante entusiasmo o público presente.

Equipa Vencedora do Bibliopaper

IMG_8377Concluída a Atividade “À Descoberta da Biblioteca Escolar”, informamos que a equipa vencedora do Bibliopaper foi a equipa “Luísa Ducla Soares”, constituída pelos alunos Diogo Aguiar, Duarte Sousa, Elvira Pereira, Gonçalo Moniz e Inês Santos, do 5º G. Em 2º e 3º lugares classificaram-se as equipas Vitorino Nemésio e Álvaro Magalhães, também do 5º G. Refira-se que os vencedores gastaram 10 minutos para responder corretamente a todas as questões.

Foi com surpresa e alguma emoção que a turma recebeu a notícia que os três primeiros lugares do referido concurso lhes pertenciam.

A Biblioteca Escolar felicita a equipa ganhadora e agradece a participação de todos os alunos do 5º ano de escolaridade.

 

Joel Neto na Biblioteca Escolar da EBIPV

 

Este slideshow necessita de JavaScript.


Foi com um enorme prazer que voltamos a receber a visita do escritor terceirense Joel Neto na nossa biblioteca escolar, no âmbito da atividade “Os livros da minha vida”. Tivemos o privilégio de conhecer as obras e autores que mais o marcaram enquanto leitor ao longo da sua vida e de o escutar a respeito da leitura e da escrita, das suas obras e dos seus projetos, das suas convicções e ideias. Uma sessão de autor excepcional e do manifesto agrado de todos. As questões colocadas pelos alunos foram inúmeras durante os 90 minutos deste encontro com o escritor.

Joel Neto é autor de vários livros, entre os quais Arquipélago, recente best-seller e porventura a sua obra mais popular, publicada em 2015. Lançou esta quarta-feira, dia 18, o seu mais recente livro “A vida no campo”, que é um diário do seu regresso à terra e às raízes, à sua simplicidade e encanto, obra que reúne as crónicas por si publicadas no jornal Diário de Notícias e que se afigura já como um grande sucesso. A Biblioteca conta ter já na próxima semana a sua mais recente obra “A vida no campo”.

Joel Neto é um escritor de escrita escorreita e límpida, na qual o leitor é conduzido numa viagem onde prevalecem pequenas e grandes descobertas, numa narrativa plena de gentes e lugares singulares e de palavras cristalinas que nos deixam implicados na leitura.

É um excecional contador de histórias e nas suas obras tudo é descrito com transparência, clareza e detalhe, o que faz com que muitas vezes o leitor, até pela familiaridade dos locais e gentes, se torne quase uma personagem da narrativa.

Há escritores que são um deleite na escrita e na oratória: Joel Neto é um deles. É além disso uma pessoa simples e com visíveis qualidades que faz com que nos aproximemos de si e da sua escrita.

Agradecemos a sua presença e desejamos-lhe a continuidade do sucesso literário e pessoal que merece.

Até um dias destes na biblioteca da escola ou num outro qualquer lugar ou caminho da Terceira.

1 de Outubro Dia Mundial da Música

 

A turma I do 6º ano e a sua professora de Educação Musical, Paula Moniz, levaram a música à biblioteca escolar no intervalo grande da manhã, surpreendendo pela positiva os utentes da biblioteca. O entusiasmo e a alegria foram contagiantes com a rapsódia musical ali promovida pelos alunos, não faltando a fechar uma improvisação de “rap”. Agradecemos a preciosa colaboração aos alunos e professores envolvidos nesta iniciativa, a qual visou assinalar o Dia Mundial da Música na nossa escola.

Decorre até sexta-feira uma exposição de livros associados à Música, entre os quais constam obras de compositores açorianos como Francisco Lacerda e Tomás de Borba.

Agradecemos, uma vez mais, a colaboração gráfica e artística do professor Osvaldo Sousa.

E viva a música!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia Internacional do Livro Infantil

 

Comemorou-se no passado dia 2 de abril, em toda a unidade orgânica, o Dia Internacional do Livro Infantil. A Biblioteca Escolar  quis associar-se a essa data através de diversas iniciativas: o Concurso de Poesia, com a entrega de prémios e declamação de poemas; o Teatro de fantoches  “Ler é Fixe”, da autoria da equipa da Biblioteca Municipal Silvestre Ribeiro; a Feira do Livro usado e  a atividade “Parar a Ler”. Não faltou sequer a música “Ilhas de Bruma” – já que o tema do Concurso de Poesia era o “Mar” – cantada e tocada pelos alunos das professoras Madalena Correia e Paula Moniz.

A atividade “Parar a Ler” – proposta pelo Plano Regional de Leitura – decorreu em todas as escolas da EBI da Praia da Vitória, em simultâneo, pelas 11 horas, do dia 2 de abril, e teve como propósito consciencializar toda a comunidade escolar para a importância da leitura. Para o efeito, foi facultado nesse dia um texto a todos os alunos, aos professores e funcionários, por forma a que todos os elementos da comunidade escolar parassem simbolicamente dez minutos para ler. E assim foi! Por toda a escola pairou num só momento o agradável e mágico silêncio da leitura.

A equipa da biblioteca agradece a todos os professores, funcionários e alunos que colaboraram nas atividades supracitadas.

Viva o livro!

Este slideshow necessita de JavaScript.

A equipa da Biblioteca Escolar agradece a todos os que se associaram a esta iniciativa e contribuíram para a sensibilização da leitura e valorização do livro.

Vencedores do concurso de S. Valentim

 

Superando as  expetativas iniciais, a participação dos alunos nesta atividade foi assinalável e mais de duzentas mensagens e cartas de amor deram entrada na caixa de correio colocada na biblioteca para a correspondência do Dia de S. Valentim. A intrépida equipa dos “Cupidos” do Clube de Leitura não teve mãos a medir na entrega das cartas/mensagens de amor pelas turmas, fazendo-o, diga-se, com grande entusiasmo.

Entre os muitos concorrentes ao concurso de S. Valentim foram selecionados os três melhores textos e premiados com um livro os seus autores:

1º lugar –   Marco Pavão (6º F).

2º lugar- Maria Correira (5º A).

3º lugar – Catarina Roberto (5º A).

Os nossos parabéns aos vencedores e um agradecimento a todos os participantes e colaboradores.

Hora do conto

A professora Eloísa Sousa dinamizou hoje à tarde no espaço infantil da biblioteca escolar, pela primeira vez, uma sessão da “Hora do Conto”, destinada aos alunos da turma de 3º ano da professora Amparo Vaz. Estas sessões da Hora do Conto decorrerão paralelamente às sessões a promover ao longo do ano pela equipa da Biblioteca Municipal Silvestre Ribeiro e que foram já comunicadas às escolas.

A história contada foi ”O sapo encontra um amigo”, a qual despertou o interesse da pequenada que, atentos e curiosos, escutaram esta bonita história que fala da importância da amizade.

Há ainda a  registar que o espaço infantil da biblioteca irá contar em breve com dois cenários fantásticos que prometem levar os alunos para mundos encantados, tudo graças ao apoio dos alunos do 6º D e dos professores Osvaldo Cabral e Dina Galvão.

Contos tradicionais na biblioteca

Ricardo_AvilaNo dia 29 de outubro decorrerão sessões de Conto Popular Português na biblioteca da nossa escola destinadas aos alunos de 4º, 5º e 6ª ano. O projeto intitula-se “Soldadinho(s) de chumbo”, tomando de empréstimo apenas o título de um dos mais emblemáticos contos do pai da literatura infantil, Hans Christian Andersen. No presente trabalho, o soldadinho refere-se à criança oprimida, personificada no protagonista cujo conflito é superado normalmente com o amparo protector de um ancião. A execução da atividade cabe ao contador de histórias Ricardo Ávila e conta com o apoio da Direcção Regional da Cultura dos Açores.